quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Não te quero ver desaparecer

Desaparecer com cada passo
é o que desejo,
desaparecer porque esses dias
a teu lado estao tao presentes
e apesar de que a chuca
golpeia meu rosto,
só teu silencio dói.

Desaparecer levando-me essa cruz
que pus sobre ti
e que sento sobre minha,
enquanto revejo o mar
de Punta Hermosa.

Desaparecer com meu silencio,
com as folhas que o vento faz dancar,
e voltar-me pó,
voltar-me rosa cheia de espinhas
assim já ninguém poderá tocar-me.

Desaparecer enquanto me olho ao espelho
e já nao me encontro,
já nao há sorrisos
que desenhem algo mais em meu.

Já nao encontro nada neste dia.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 23 Septiembre, 2009


sábado, 12 de setembro de 2009

Silêncio


Tua voz era minha paz e meu ruído...

A melancolia golpeia minha alma,
todos os dias voam qual folha sem rumo,
não há luz neste escuro sem ti.

Só tu sabes quem sou
e eu costumava saber quem eras
enquanto teus braços me atavam a tua presença.

Silêncio.
Sem ti só há silêncio.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba


quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Outra luz


Deslizábanse meus lábios sobre teus lábios
uma noite de inquebrantáveis desejos,
desapareceu um amor com sua lonjura,
estava tão perto mas, em mim, não estava.

Minha alma se erguia cada noite
esperando seu regresso
demasiadas noites estranhei seus braços
e o abraço que hoje me deste
me fez esquecer quanto o quis.

Desapareceu um amor com sua lonjura
sussurrou interminável que me acercará
e me afasta dele,
pois quando tu estás a meu lado
já não existe nem o mais mínima recordação.

Ele estava tão perto
e agora és tu quem oculta
sua luz com um beijo.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 11 de Janeiro, 2004


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Culpa a quem é mais forte

Tanta culpa em meus versos
estás indo mais longe…

Morreu a força desses anos
ou o silêncio não explorado,
vejo cair de novo teu brilho.

Sentia tanto, tanto por ti,
mas ao sol chegaram as notas da nossa canção,
as recordações de tua voz com minha voz.

Realidade de meus sonhos
ou miragem do inverno.

Dar o alma e cair…
À noite se aferra meu corpo.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 21 Abril, 2006

terça-feira, 1 de setembro de 2009

A dor por tua ausência

Não é fácil falar de ti,
e quisesse evitar este sentimento
que me faz estranhar-te
apesar de que te vi ontem.

Quero correr até cair de cansaço
e chorar até não ter mais lágrimas,
sentir a dor por tua ausência
e apesar de tudo...
não falar mais de ti.

Não é fácil falar de ti,
quando desejo escutar-te
sentir teus abraços,
apesar de que já não me procures.

Quero correr até cair de cansaço,
livre deles,
de todo mundo,
livre do que sento por ti...


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 3 Outubro 2007