segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Melancolia



O que fica de teu ar
é a vida do alva neste dia.

Quando ris acaricias o vento,
liberdade de uma tarde
que efímeramente nos recolhe do solo.

Cai uma vez mais, só um momento
e guarda esse brilho que tinhas
ao olhar-me em janeiro.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 19 de Abril 2006

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

És mar, luz do alva, som doce, cálido dia de verão

Como deixei de dizer “te quero”
e ver esses belos olhos
perguntar-se o tempo todo
que faço procurando-te.

Me negava a navegar
entre teus braços azuis
perdida em teu sorriso
mas evitando dizer o que sento.

Como deixei de dizer-te “te estranho”
e só escrevê-lo em cartas
que lês e quiçá chegas a apagar
sem ver, sem sentir, sem crer
que é para valer.

Agora vais trabalhar
enquanto caminho sem dar-te um beijo,
sem sentir teu abraço terno mar,
e esta noite navegarei a teu lado
só sonhando contigo.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba



segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Aquele...

Aquela forma
ingressa antes de mais nada, todos,
acalma meus desejos de afastar-me tanto de todos,
fico vendo sua mirada.

Aquele homem
semeia em todas partes
acalma cada instante, afasta-me, volta,
fico confiando em que não se irá tão cedo.

Aquela voz
encanta em minha, tudo,
acalma meus silêncios, meu caos,
fico tratando de ouvir seu riso.


Estefanía Rodríguez * Tefy Alba

* 21 de Maio, 2007

sábado, 22 de agosto de 2009

UMA NOITE MAIS SEM VOCÊ

Meu amor é um poeta
que escreve com seu olhar
palavras novas e esperança.

Nessa noite que apareceua
quele anjo com roupas brancas
é hoje um homem
que ainda esta tão longe.

Já vi seus braços abertos
os beijos infinitos
era só um sonho de estrelas
que eu achava perto de mim
e depois vi que elas estão tão longe
como você neste dia, neste dia de você.

Estefanía Rodríguez * Tefy Alba.

* 22 de Agosto, 2005.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Fica comigo

Jasmins sem cerejeiras em primavera
espero ver se voltarás,
se terás a recordação de meus beijos,
uma parte de minha que contigo vai
só para que possamos regressar.

Tenho a cruz em meu braço direito
em onde um golpe fica de recordação
ainda te espero antes de ir-me
meu sol que chega a ocultar-se
ou se guarda para sempre em teu olhar.

Mil detalhes que já esqueci
uma semana sentindo tua ausência,
quanto estranho esses 2 dias e
hoje se perde meu sorriso sincero
ocultando minha efêmera paz.

Estefanía * Tefy Alba

* 9 Novembro, 2006

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Como um redemoinho

Folha arrancada
que abraça e beija
dizendo “te quero muito,
mas devo ir-me…”

Sim, será outro eclipse
escurecendo todo meu céu
recordando por que me afastei tanto,
tanto tempo, tão longe.

Será que ela é dia
e eu a noite,
serei quem te acurruca num sussurro,
mostrando estrelas
que negas olhar.

Não te vás tão cedo
que eu me lembro por que te quero
e rme lembro por que te vais.

Estefanía

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

No Edén...

Eva comeu a fruta proibida,
Adão a abraço e ela já não era Eva.

Vermelho céu de um anoitecer,
só eles sabem o que fizeram…

O perfume dele ficou nela,
os latidos aceleravam
aquela tarde em que abriram os olhos.

Eva já não é Eva,
enquanto caminhava vendo o céu enrojecer
com o perfume da pele dele.

Estefanía * Tefy Alba

sábado, 8 de agosto de 2009

Esperança


Se pudesse compreender
por que hoje não saiu o sol,
se soubesse como podes
esconder o que sentes.

Tratei de procurar
algum motivo, alguma razão,
porque feres a meu ser
e a meu coração.

Tudo o que te digo,
para ti só é o vento;
enquanto cada suspiro meu
nasce ao pensar em ti.

Teus olhos me disseram mil coisas
mas de tua voz não ouvi um "te quero",
e mesmo assim, em minha alma,
sempre estarás...

E hoje teus olhos
não me olham como ontem,
e por ti, meu sorriso,
oculta uma lágrima.

Cada carícia me recorda teu ser,
cada mirada tua, em mim,
se volta esperança.


Estefanía Rodríguez P. * Tefy Alba