terça-feira, 31 de março de 2009

Me olhas...

Me olhas mas não me vês
te esfuerzas tanto ou pouco
para que me afaste de ti
enquanto respiro embaixo de minha vida,
não sê que sucede contigo.

Nem sabes quanto estranho
os dias que tomaste minha mão
no inverno, nas ruas;
com minha lonjura
soubeste manter-me cerca de ti.

Me esqueces cada tarde
sorris bem mais sem mim,
e sei que estás bem, muito bem
enquanto grito tão alto
que não podes escutar-me.

Sem ar e sem voz,
com falta de um abraço teu
e te vais sem dizer adeus,
já não me olhas mais.

Estefanía * Tefy Alba

2 comentários:

Manual do Inseguro.com disse...

Querida Stefanía,

Aqui estou eu a visitar e me encantar novamente com suas palavras. Criei um novo blog literário. Posso contar com sua visita?
oadestradordesentimentos.blogs.sapo.pt
Aguardo por você. Abraços.
Vou voltar aqui outras vezes.

JOSE CUERVO disse...

este poema es hermoso. acabo de leerlo y me sigue quemando la gargante. Ainda sento quientes os olhos. Estefania eu vou a colocar dois do seus poemas no meu blog com seu nome. Voçé escrive hermoso. Prazer em leerla. um beijo. jose cuervo do peru.